Outubro Rosa teve início em Nova Iorque (EUA), na década de 90, onde foi promovida a primeira Corrida pela Cura. Na ocasião foram distribuídos aos participantes um laço cor de rosa, tornando símbolo internacional da prevenção do câncer de mama. O objetivo principal desta campanha é de alertar às mulheres e à sociedade da conscientização sobre a importância da prevenção, estimulando a participação da população, empresas e entidades.

Conscientização

Realizada anualmente, a campanha é marcada por ações relacionadas à prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama e câncer do colo do útero, promovendo conscientização sobre a doença, proporcionando maior acesso a ações educativas, aos serviços de diagnóstico e de tratamento, contribuindo assim, para a redução da mortalidade. No mundo, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é a quinta causa de morte por câncer em geral e a causa mais frequente de morte por câncer em mulheres. No Brasil, o câncer de mama também é o mais incidente em mulheres de todas as regiões.

Tratamento

A detecção precoce consiste no diagnóstico mais breve possível, identificando casos iniciais, contribuindo para as chances de cura e reduzindo a exposição ao tratamento. O rastreamento é realizado em mulheres assintomáticas por meio de testes ou exames da mama, por médico ginecologista, mastologista ou profissional da saúde treinado. Com uso de exames de auxílio diagnóstico, como ultrassonografia e ou mamografia, indicados pelos médicos para mulheres de acordo com faixa etária, com reconhecimento de sinais e sintomas, fatores de risco e histórico familiar, o profissional é capaz de identificar o mais cedo possível se existe um câncer, contribuindo para a redução do estágio da doença. O movimento é importante para ampliar o acesso à informação, disseminando orientações que contribuem com o comportamento preventivo. De acordo com diretrizes para a Detecção Precoce do Câncer de Mama, publicação de 2015, do Ministério da Saúde, a mamografia é o único exame comprovadamente eficaz na redução da mortalidade da doença, quando aplicado em programas de rastreamento do câncer. O autoexame, palpação e observação das mamas, é recomendável por valorizar a identificação de pequenas alterações mamárias, estimulando a busca por esclarecimento médico e por participação em ações de detecção precoce. O SESI Ceará oferece para empresas, no mês de outubro, serviços de educação continuada, como palestras, com o objetivo de conscientizar as trabalhadoras da sua indústria sobre a importância do cuidado com a saúde da mulher e serviços de saúde com valores especiais, válidos também para pessoa física. Saiba mais clicando AQUI.">
Vacinação ocupacional: como estimular o comparecimento do colaborador – Blog SESI de Saúde e Segurança
descer
SESI
Vacinação ocupacional: como estimular o comparecimento do colaborador

Segundo levantamento realizado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), 76% das pessoas não completam os calendários básicos de vacinação. Isso sem levar em conta os reforços de algumas vacinas que devem ser feitas durante a vida e as novas vacinas criadas. O cenário oferece muitos riscos, tanto para o indivíduo quanto para o restante da sociedade. Contudo, a falta da cultura vacinal no adulto tem aumentado as taxas de adoecimento e trazido de volta algumas doenças erradicadas ou que tinham sua ocorrência controlada, como é o caso, por exemplo, do sarampo no Brasil.

O calendário de vacinação do adulto do Ministério da Saúde tem como objetivo principal servir de orientação para imunizar ou atualizar as vacinas contra doenças que podem ser prevenidas. A chegada da quadra chuvosa no estado do Ceará, neste ano, trouxe consigo o alerta para enfermidades, tais como as infecções respiratórias. Apesar do sistema imunológico representar nossa defesa perante males invisíveis a olho nu, este também requer atenção para que não seja fragilizado, tornando-se uma porta de entrada para infecções de diferentes origens – incluindo as que se proliferam com maior facilidade no período de chuvas, sendo consideradas sazonais. As infecções respiratórias podem ser transmitidas por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao tossir, espirrar ou pelas mãos, no contato com objetos.

Conforme a Norma Regulamentadora n° 32, item 32.2.4.17.1 (NR 32, Secretaria de Trabalho – Ministério da Economia), a vacinação deve ser gratuita ao empregado e caberá ao médico do trabalho definir, no Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (PCMSO), aquelas vacinas indicadas para cada trabalhador, levando em consideração os riscos biológicos aos quais o mesmo está exposto.

Assim, as empresas devem realizar campanhas de vacinação como forma de reduzir o absenteísmo nas empresas, devido a doenças que podem ser prevenidas, realizando ações de conscientização e parcerias com instituições públicas e/ou privadas para a aquisição e administração dos imunobiológicos.

Ponto fundamental para o sucesso da vacinação nas empresas é a adesão do colaborador. Além de melhorar a qualidade de vida dos funcionários, a vacinação também proporciona muitos outros benefícios:

  • Proteção individual;
  • Satisfação no trabalho;
  • Redução das faltas tanto ao trabalho devido a doenças como gripe, reduzindo o absenteísmo;
  • Criar um vínculo de confiança com a empresa, fazendo com que os colaboradores passem a se sentir mais valorizados e bem cuidados.

No mês de maio, o SESI Ceará iniciou uma campanha de vacinação contra a gripe junto às indústrias cearenses. Clique aqui para saber mais.

Mirela Oliveira de Sousa

Sobre o Autor: Mirela Oliveira de Sousa

Enfermeira pela Universidade Federal do Ceará – UFC e pós-graduada em Enfermagem do Trabalho pela Universidade Estadual do Ceará – UECE. Atua como enfermeira do trabalho no SESI Ceará, unidade Parangaba.
Comentar