O que é o PGR?

O PGR é uma ferramenta gerencial administrativa que tem o objetivo de gerenciar os riscos da organização. A nova NR-1 estabeleceu a obrigatoriedade da elaboração do PGR, com o intuito de consolidar as informações para preservação da saúde e da integridade dos trabalhadores nos ambientes de trabalho, por meio de um conjunto de ações permanentes que devem ser planejadas e desenvolvidas em uma empresa.

Lembrando que o PGR não é um documento com forma definida, ele é composto pelo inventário de riscos e pelo plano de ação. Mais para frente você vai entender mais sobre eles.

Por agora, é importante que você saiba que o PGR é um processo de melhoria contínua, isso significa que qualquer alteração que houver em algum processo na sua organização, o PGR deverá ser adequado de acordo com essas mudanças.

Por que o PPRA mudou para PGR?

Nos dias 9 e 10 de março de 2020 duas Portarias foram publicadas, aprovando as redações de duas novas NR - Normas Regulamentadoras que são:

Essas são as Portarias respectivamente:

A partir de quando o PPRA deixa de existir e o PGR passa a ser obrigatório? 

Através da Portaria N° 8.873, de 23 de julho de 2021, ocorreu a oficialização da prorrogação da substituição do PPRA pelo PGR para o dia 03 de janeiro de 2022. 

Afinal, o que muda do PPRA para o PGR?

Antes de explicar o que muda, precisamos recapitular o que significa PPRA. Ele é o Programa de Prevenção de Riscos Ambientais e trata de ações, iniciativas, projetos, técnicas e práticas que possuem o objetivo de tornar o ambiente de trabalho mais seguro para todas as pessoas que estão ali.

Além do PPRA, há também o PCMAT, Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria de Construção. Ele é um programa de alta complexidade que infere sobre vários aspectos que requerem atenção, sendo mais detalhado que o PPRA. Esse programa vai garantir maior segurança no trabalho, reduzindo cada vez mais os riscos de acidentes em cada etapa da obra.

Ambos serão substituídos pelo PGR que, basicamente, é regido por 3Ps:

Prevenção - atuando com medidas preventivas para evitar doenças e acidentes.

Promoção - garantindo a promoção a vida do trabalho.

Proteção - de caráter mais imediato, com o intuito de proteger os trabalhadores expostos aos riscos ambientais gerados. 

Mas, por que o PGR e os 3Ps são importantes? As estatísticas respondem essa pergunta: a cada 15 segundos, um trabalhador morre de acidentes ou doenças relacionadas com o trabalho. O Brasil ocupa o quarto lugar em relação ao número de mortes, perdendo apenas para a China, Estados Unidos e Rússia. 

Com essa mudança, o PGR irá trazer diretrizes mais avançadas com relação à gestão. Entendemos que o assunto parece complicado e, por isso, fizemos essa imagem para que você entenda com mais clareza.

O PGR tem dois documentos principais: o Inventário de Riscos e o Plano de Ação. No Inventário, serão identificados e avaliados os riscos que os trabalhadores podem estar expostos. E o Plano de Ação engloba todas as medidas técnicas voltadas para a adequação e conformidade da empresa, a partir do estabelecimento das medidas de controle dos riscos ocupacionais. É preciso que o Plano não se resuma apenas em listar o que se quer implementar, mas também listar o que já está implementado e assegurar que a manutenção seja realizada. 

Ou seja: primeiro os riscos são avaliados, depois serão tratados estabelecendo as medidas de controle. E isso é circundado por um contexto de gestão mais assertiva, a fim de evitar surpresas desagradáveis.

Além disso, o PGR também deve trazer uma redução nos cursos, além de ser menos burocrático na sua implementação, com um prazo de renovação maior se comparado a outros programas de saúde ocupacional e prevenção de acidentes.

De acordo com a Portaria, as empresas devem prestar informações de segurança e saúde no trabalho em formato digital, em modelo aprovado pela Secretária do Trabalho.

">
Qual a relação do exercício físico com a saúde mental? – Blog SESI de Saúde e Segurança
descer
SESI
Qual a relação do exercício físico com a saúde mental?

Dentre os efeitos causados pela Covid-19, um dos mais graves foi o impacto negativo na saúde mental das pessoas, deixando-as mais suscetíveis ao estresse, ansiedade e depressão de forma abrangente, substancial e duradoura (Lancet 2020; 395:912-20).

Para minimizar esse impacto negativo de forma efetiva, uma estratégia importante é realizar exercício físico regularmente. Nenhum remédio promove benefícios tão amplos como o exercício físico:

– Benefícios Fisiológicos: controle do peso corporal, melhora a mobilidade articular, a função imune, o perfil lipídico, a resistência física e a força muscular, aumenta a densidade óssea, diminui a pressão arterial e a resistência à insulina.

– Benefícios Psicológicos: otimiza a ação de neurotransmissores (dopamina, serotonina, noradrenalina e ácido gaba), aumenta o número de sinapse e funções sinápticas (regulando as emoções), a autoestima e o bem-estar, diminui os sinais e sintomas da depressão, mantém a autonomia funcional, reduz o isolamento social e alivia o estresse e a ansiedade.

A Diretriz da OMS de 2020 recomenda que adultos façam atividade física moderada de 150 a 300 minutos ou de 75 a 150 minutos de atividade física intensa por semana, quando não houver contraindicação. 

Uma ótima dica para sua empresa: o SESI Ceará oferece diversas opções de serviços, que envolvem a prática de atividade física, direcionadas para os colaboradores de empresas. Conheça os programas Ginástica na Empresa e Programa de Qualidade de Vida.

Denise Pereira Araújo

Sobre o Autor: Denise Pereira Araújo

Graduada em Educação Física pela Universidade Federal do Ceará (UFC), especialista em Fisiologia do Exercício, Atividade Física, Nutrição e Saúde pela Unifor e em Residência Multiprofissional em Saúde Mental pela Escola de Saúde da Família Visconde de Sabóia. Atualmente é Analista de Serviços da Promoção da Saúde – Pessoa Jurídica do SESI Ceará. ,
Comentar