O que é e qual a importância da vacinação in company?

A imunização ocupacional, ou vacinação in company, como o próprio nome sugere, é o ato de vacinar os profissionais de dentro da empresa. Ou seja, trata-se de uma ação realizada pela empresa para garantir a imunização dos funcionários, seguindo o Plano Nacional de Imunização e outras normativas do tema. 

É possível promover várias campanhas de vacinação na empresa, como vacinas da gripe, hepatite A e B e outras. 

Mas, qual a importância da imunização ocupacional? Com ela, é possível ajudar sua equipe a manter o cartão de vacinação atualizado, garantindo a proteção dos colaboradores contra várias doenças. 

Isso oferece várias vantagens para os funcionários e para a empresa, continue acompanhando para descobrir quais são. 

Benefícios da Imunização Ocupacional

Como já deu para perceber até agora, a imunização ocupacional é um assunto bastante relevante para a empresa e para as pessoas que fazem parte dela. No entanto, quais são os reais benefícios que essa prática vai trazer para os colaboradores e para as organizações?

Abaixo elencamos alguns deles: 

Os colaboradores vão adoecer menos, se mantendo protegidos

Esse é um motivo bastante simples e extremamente importante. Vacinando seus funcionários, eles estarão mais protegidos e imunes a contrair doenças tanto no ambiente de trabalho como fora dele. 

Os funcionários irão aproveitar boas condições de saúde e bem-estar

Essa é uma vantagem não apenas para o colaborador, mas também para a empresa. Estando saudável, o colaborador se sentirá mais motivado e focado no trabalho e atividades diárias. 

Doenças que afetam a produtividade poderão ser evitadas

A gripe, por exemplo, é uma das doenças que podem prejudicar o desempenho dos colaboradores. Por ser contagiosa, basta que uma pessoa contraia para que várias fiquem doentes também. Com a imunização ocupacional, isso poderá ser evitado, contribuindo para o aumento da produtividade. 

A empresa irá reduzir o número de afastamentos e o absenteísmo por doenças

Como já falamos anteriormente, uma equipe doente pode ocasionar um número maior de faltas. Dependendo do tempo que o colaborador se mantém afastado, será preciso que a empresa contrate um substituto. Com a vacinação nas empresas, além de contar com profissionais saudáveis, ainda é possível economizar com gastos desnecessários. 

Irá melhorar o ambiente de trabalho, assim como desenvolver o bem-estar social

Quando a empresa promove a vacinação, de maneira indireta, ela está oferecendo um ambiente de trabalho mais seguro, confortável e passando para os funcionários que é preocupada com sua saúde e bem-estar. Isso é fundamental para que os trabalhadores se sintam pertencentes à empresa.

Como colocar a imunização ocupacional em prática? 

Agora que você já entendeu a importância dessa prática, iremos mostrar abaixo como aplicá-la na sua empresa. 

O SESI pode ajudar sua empresa nessa missão.

Nós disponibilizamos programas de Saúde e Segurança do Trabalho para todas as empresas, associando as várias ações que podem ser tomadas para integridade do trabalhador e o cumprimento das exigências legais e um deles é a Campanha de Imunização.

Quer saber mais sobre o assunto? Clique aqui e solicite uma proposta. Pratique o cuidado e não deixe sua empresa de fora dessa prática.

">
Abril Verde e os 50 anos do acidente que motivou a data – Blog SESI de Saúde e Segurança
descer
SESI
Abril Verde e os 50 anos do acidente que motivou a data

O movimento Abril Verde engloba ações de conscientização relacionadas à segurança e à saúde do trabalhador brasileiro. Ele parte do pressuposto de que se pode fazer mais por um trabalho saudável e sem acidentes, por meio da disseminação de informações qualificadas que fortaleçam a cultura de prevenção de acidentes no ambiente de trabalho.

O mês de abril foi escolhido por conter duas datas importantes para o tema: o Dia Mundial da Saúde (7/4) e o Dia Mundial em Memória das Vítimas de Acidentes de Trabalho (28/4). O símbolo é um laço verde e a cor escolhida representa as questões de segurança e saúde do trabalho. A mobilização envolve sindicatos, fundações, ministérios, federações e sociedade em geral.

A Organização Internacional do Trabalho (OIT), em 2003, instituiu o dia 28 de abril como o Dia Mundial de Segurança e Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de um acidente ocorrido em uma mina em Virgínia, nos Estados Unidos, em 1969. No Brasil, a data foi promulgada como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho, pela Lei nº 11.121, no ano de 2005.

Em 2019, a explosão da mina em Virgínia, que resultou na morte de 78 trabalhadores, completa 50 anos. Recordar este momento que causou um enorme pesar na década de 60 nos faz manter viva a cultura da prevenção, buscando reduzir os índices de acidente e doenças do trabalho, além de incentivar cada vez mais esforços de todos em torno do tema.

Segundo os dados do Anuário Estatístico de Acidente de Trabalho (AET 2017), o Brasil vem conseguindo reduzir, nos últimos anos, o número de mortes (de 2.288 em 2016 para 2.096 em 2017) e acidentes registrados (de 585.626 em 2016 para 549.405 em 2017) no ambiente de trabalho. Os dados ainda são preocupantes, considerando que o país ocupa o quarto lugar no ranking mundial. No Brasil, a cada 48 segundos, acontece um acidente de trabalho e, a cada 3h38min, um trabalhador perde a vida, conforme Procuradoria Geral do Trabalho em Brasília.

Os profissionais prevencionistas ainda têm grandes desafios. Entre eles, gerenciar todas as categorias de riscos dentro das empresas e promover o atendimento às normas de segurança e saúde, favorecendo condições adequadamente seguras e saudáveis para que os trabalhadores exerçam suas atividades de modo mais produtivo.

O SESI Ceará, em articulação com o Ministério Público do Trabalho e com o Tribunal Superior do Trabalho, participa do movimento Abril Verde.

Natália Machado Paulino

Sobre o Autor: Natália Machado Paulino

Técnica em Segurança do Trabalho pelo Colégio Elite e graduada em Engenharia de Produção pela Faculdade de Fortaleza – FAFOR. Cursa especialização em Segurança do Trabalho no Centro Universitário Farias Brito – FBUNI e em Ergonomia do Trabalho pela Faculdade Famart. Atualmente é Técnica de Segurança do Trabalho do SESI Ceará, na unidade Parangaba.
Comentar